O que o dono de uma pequena empresa precisa saber sobre seguros

 

Um seguro comumente contratado pelas empresas é o Seguro Compreensivo Empresarial. Ele tem uma função parecida com a do Seguro Residencial. O que muitos não sabem e acabam não aproveitando é que, também como ocorre no Seguro Residencial, o Seguro Empresarial também pode ter serviços de assistência que podem ser acionados durante a vigência. Desta forma, mesmo que o seguro não seja utilizado por causa de um sinistro (tanto melhor, aliás), o empresário pode chamar eletricistas, encanadores e serviços de descarte, por exemplo, sem precisar pagar a mais por isso, e gerando economia para o negócio.

 

E, se o empresário contrata o Seguro Compreensivo por entender que algo de ruim pode acontecer com sua empresa, convém lembrar que, na mesma hora, membros da sua equipe podem estar dentro da empresa. Aqui entra a proteção fornecida pelo Seguro de Vida.

 

O Seguro de Vida vai garantir que a empresa não precise retirar do caixa o valor para indenizar ou o colaborador no caso de uma invalidez, ou sua família no caso de morte, além de evitar multas sindicais nos casos em que o ramo da empresa tem uma convenção coletiva que exige este seguro.

 

Além disso, o próprio empresário pode incluir para si coberturas diferenciadas, aproveitando que a contratação como pessoa jurídica é mais barata do que como pessoa física.

 

Tanto no Seguro Compreensivo Empresarial quanto no Seguro de Vida, deve-se estar atento para a contratação de coberturas pertinentes, e com valores suficientes. Assim, garante-se que, se necessário, a indenização será recebida, e num valor que realmente fará a diferença.

 

E, é claro, existem outros seguros que podem tanto ajudar na proteção financeira quanto na retenção de talentos. É o caso, por exemplo, dos seguros de Responsabilidade Civil e seguro Saúde.

 

Para mais informações, ou cotações, fale conosco: 47 3222 0284 ou sorella@sorellaseguros.com.br.

Corretor de seguros X associação e cooperativa. Elimine riscos ao contratar seguros:

Está previsto em lei que a venda irregular de seguros é crime. Com frequência, vemos notícias informando que a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados, órgão que regulamenta e fiscaliza o mercado segurador) intimou mais algumas associações e cooperativas investigadas.

 

Portanto, quem contrata proteção veicular em associações ou cooperativas está compactuando com algo ilegal.

 

Claro que o consumidor pode não ter a intenção de fazer algo tão equivocado. Entretanto, o desconhecimento pode levar alguém a se deixar enganar com valores de investimento mais acessíveis que só são possíveis devido a problemas aos quais o cliente está sujeito, já que, na verdade, ele não está contratando um seguro.

 

Veja abaixo a verdadeira proteção disponibilizada pelo corretor de seguros e compare com os riscos que você corre com o seguro pirata de associações e cooperativas:

 

Seguro com Corretor de Seguros e suas vantagens:

1 – Atuam regulamentados por leis federais, como o Código de Defesa do Consumidor;

2 – Tanto o corretor de seguros quanto a seguradora tem registro e autorização da SUSEP para a comercialização de soluções;

3 – As seguradoras têm todas as estatísticas e experiência em cálculos atuariais para determinar os custos corretos dos seguros;

4 – A venda do seguro é intermediada pelo corretor ou corretora de seguros, que são formados em curso que dá habilitação técnica para orientação aos clientes;

5 – Firma-se contrato em que a seguradora assume o risco;

6 – As seguradoras têm reservas financeiras para garantir pagamentos de indenizações e são auditadas;

7 – Sem limite na quantidade de sinistros por vigência, sem multas por uso excessivo e possibilidade de cancelamento a qualquer momento;

8 – Indenização em até 30 dias;

9 – Assistência para a residência;

10 – Precificação de acordo com o perfil e bônus de desconto dado ano a ano quando não há sinistro.

 

Proteção veicular (seguro pirata) de associações e cooperativas e seus riscos:

1 – São “regulamentados” em assembleia por estatuto particular;

2 – Atuam sem registro e sem autorização do órgão regulador;

3 – Trabalham sem experiência em gerenciamento e análise de riscos;

4 – A comercialização é intermediada por autônomos que não têm habilitação técnica;

5 – Fazem contrato particular de responsabilidade mútua no qual os próprios associados dividem o risco;

6 – O próprio risco pode ser maior do que o total das arrecadações, o que compromete a real capacidade de garantia das entidades;

7 – Limite na quantidade de sinistros por vigência, multa em caso de uso excessivo e cancelamento somente após 180 dias;

8 – Noventa dias para pagamento da perda total;

9 – Sem serviços de assistência à residência;

10 – Não há chance de pagar menos de acordo com o perfil e sem desconto por não ter sinistro no ano anterior.

 

É por tudo isso que uma famosa frase diz: Seguro, só com corretor de seguros.

 

Para cotação de seguros de todos os ramos com a Sorella, entre em contato clicando aqui. Se preferir, ligue para 47 3222 0284 ou escreva para sorella@sorellaseguros.com.br.

Sorella na mídia: Seguro residencial vai além da proteção e ajuda na manutenção do imóvel

Outra oportunidade em que a Sorella contribuiu com dicas para que as pessoas possam proteger suas conquistas foi na entrevista à Rádio CBN, em que as Diretoras da Sorella, Lourdes Valle e Dalva Beduschi, falaram sobre os benefícios e vantagens do seguro residencial:

Clique aqui para ouvir a entrevista

Abaixo, você pode conferir outras dicas sobre seguro residencial:

A segurança se tornou uma das maiores preocupações dos brasileiros nos últimos tempos. A violência cresce a cada dia e uma das alternativas encontradas para amenizar os prejuízos e se sentir mais protegido é com a contratação de seguros residenciais ou veiculares. E a diretora da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros, Lourdes Valle, revela que com um seguro residencial, por exemplo, as precauções vão muito além de roubos ou desastres naturais. “Existem planos de assistência que auxiliam em questões que protegem também o patrimônio e dão manutenção à casa ou apartamento, com serviços de reparos elétricos, hidráulicos e telefônicos de emergência, conserto de eletrodomésticos, fechaduras, limpeza do filtro de ar-condicionado e da caixa d’água, que é ótimo considerando a necessidade de combater focos de dengue, e alguns desses serviços são ainda sem custo adicional”. A especialista dá algumas dicas e explica as possibilidades para se contratar um seguro e aproveitar estes benefícios:

A escolha de um plano

O cliente deve buscar um plano com as opções de serviço adicionais mais adequadas para o seu dia a dia. Neste caso, quanto mais opções, mais tranquilo o cliente ficará com relação à manutenção da residência. “Além de transferir a responsabilidade para a seguradora em caso de perdas, as opções facilitam a vida de quem tem um dia a dia corrido e não consegue absorver essas questões na rotina. E muitas vezes sai mais barato incluir esses serviços no seguro do que contratar individualmente.”, comenta.

Tipos de residências que devem contratar um seguro

As opções incluem residências de todos os tipos de construção, inclusive madeira, que é uma modalidade única do Sul do Brasil. Mesmo quando o condomínio tem seguro, é importante a contratação para o apartamento. “Além de proteger de roubos, por exemplo, um seguro em apartamento pode cobrir até mesmo um vazamento que afeta o espaço do vizinho. Só não dá para ficar desprotegido. Muitos pensam que o valor é alto, no entanto, ele geralmente é bem menor do que um seguro veicular”.

Cobertura e redução dos prejuízos

A contratação de uma cobertura básica abrange perdas e danos materiais diretamente causados por incêndio, queda de raios ou explosão de gás de uso doméstico dentro da área do terreno ou edifício. Quanto às coberturas adicionais, Lourdes explica que existem diversas possibilidades. “Desde os danos elétricos, desmoronamentos, equipamentos eletrônicos, impacto de veículos, perda/pagamento de aluguel, quebra de vidros, queda de aeronaves, responsabilidade civil familiar, roubo e furto qualificado de bens, acidentes com vendaval e granizo podem ser contratados”, finaliza.

Ter seguro contribui para você ficar mais rico

Formas simplificadas de seguros já existem há alguns milhares de anos, desde sempre trazendo os benefícios da proteção coletiva. E por permitir que o dinheiro previsto para investimento não precise ser gasto na recuperação de prejuízos é que os seguros ajudam na construção de um patrimônio cada vez maior.

No primeiro semestre de 2016, enquanto que os eventos de origem natural causaram perdas de US$ 70 bilhões, menos da metade deste valor foi pago pelas seguradoras. Ou seja: mais de US$ 40 bilhões precisaram ser arcados pelas próprias vítimas e pelos seus governos, já que não havia seguro contratado para as demais situações.

Enquanto isso, em vez de se preocupar em formar reservas para possíveis perdas, pessoas e empresas que têm seguros podem realizar investimentos com mais tranquilidade, pois a responsabilidade sobre indenizações é transferida para a seguradora.

Com os patrimônios das empresas e das pessoas protegidos, a estabilidade social também se amplia, pois garante-se a capacidade produtiva, preservam-se empregos, e cada um de nós ainda pode ter seguro para garantir a própria renda.

Por tudo isso, o seguro ajuda você a ficar numa situação financeira cada vez melhor.

Fale conosco e proteja-se também!

3 Vantagens de fazer Gerenciamento de Risco na empresa

Que é melhor prevenir do que remediar, você também já deve saber, certo? Então, se você ainda não ouvir falar em Gerenciamento de Risco, conheça agora seu conceito: é o processo de conhecer, planejar, organizar, dirigir e controlar os recursos humanos e materiais de uma empresa, visando minimizar os riscos sobre a organização.

E agora, confira 3 vantagens de gerenciar riscos no seu empreendimento:

1 – A seguradora aceita o seu seguro empresarial mais facilmente
Um dos princípios que devem ser obedecidos para que consigamos contratar um seguro é que o risco tem que ser incerto. Mas acredite, muitas instalações empresariais encontram-se em situações em que ocorrer um sinistro é apenas uma questão de tempo. Para que não seja o seu caso, e para passar na vistoria da seguradora e conseguir contratar um seguro, conta muitos pontos fazer o trabalho de gerenciamento de risco.

2 – Você economiza anualmente no investimento com apólice
Além de conseguir aceitação, outro benefício é o de reduzir custos com o seguro. Para citar um exemplo: Se você quer contratar o seguro compreensivo empresarial, ter instalados os sprinklers (aqueles chuveirinhos que são acionados quando há sinal de fogo) ajuda a obter descontos no valor da apólice.

3 – Mais tranquilidade
Por fim, o trabalho de gerenciamento de risco contribui para o que há de mais importante: para você poder ficar mais tranquilo. Afinal, tanto por minimizar a possibilidade de você ter que acionar o seguro pela ocorrência de um sinistro, ou porque, caso ocorra um sinistro, ele terá proporções menores, além de contribuir para extinguir eventuais gargalos da empresa.

Para mais informações sobre gerenciamento de risco e seguros em geral, fale conosco!