Blog

Seguro de vida, tudo o que você precisa saber.

Com a pandemia do Covid-19 muita coisa mudou. A forma de se relacionar, de trabalhar, as prioridades, a valorização de diversos profissionais e principalmente a percepção sobre a fragilidade da vida. Entre tantas mudanças está a procura pelo seguro de vida individual. Segundo pesquisas, em comparação com março de 2019 para esse ano, houve um aumento de 136% nas vendas desse serviço.

Com a pandemia houve a necessidade de procurar maneiras de cuidar das nossas vidas e das pessoas que amamos, prevenindo para situações que não temos controle. O seguro de vida tem esse papel caso algo fora do planejado aconteça, possibilitando contar com uma segunda opção. 

Mas você sabe o que é o seguro de vida individual, o que esse serviço cobre, quais as suas vantagens e porque durante uma pandemia ele teve tanta procura? Acompanhe o nosso post que vamos explicar tudo para você. Boa leitura.

seguro de vida

O que é o seguro de vida?

O seguro de vida pode ser individual ou coletivo. Seguro de vida coletivo é realizado entre a seguradora e a empresa, pessoa jurídica, os segurados concordam com a apólice. Nesse caso é levado em consideração o risco do grupo, de forma global, não individual. O valor do prêmio também considera o grupo como um todo, não apenas o indivíduo.

Já o seguro de vida individual é um serviço contratado direto pelo segurado, como pessoa física. Seu objetivo garante o pagamento de um capital após a ocorrência de um evento determinado em contrato. 

Ou seja, é o pagamento do valor estipulado, feito para o segurado ou dependentes, quando ocorrer uma situação descrita nas cláusulas do contrato. Essa situação pode ser morte, invalidez, doença grave, assistência funeral ou até mesmo a diária de incapacidade temporária (DIT), desde que esteja especificado no contrato.

O seguro de vida pode garantir auxílio para despesas relacionadas com a causa principal, no sustento de dependentes e na renda financeira, sempre respeitando o período de tempo informado no contrato.

Cada contrato determina quais são as situações cobertas e quais não são, chamadas de Riscos excluídos. O valor indenizado pode ser para o próprio segurado ou para a família, dependo de cada situação.

Quem pode contratar um seguro de vida?

Qualquer pessoa maior de 18 anos pode contratar um seguro de vida. É importante ressaltar que quem possui problemas de saúde pode não ter a disponibilidade de algumas coberturas ou pagar mais.

Esse tipo de informação deve ser alinhado diretamente no momento da solicitação do seguro de vida. Nenhuma informação prestada pode ser falsa.

Para entender quais situações o seguro de vida cobre, continue a leitura.

O que o seguro de vida cobre?

Existem diversos tipos de contratos, dos mais básicos ao mais completos. Para saber o que cada um contempla é necessário verificar com a seguradora, também é importante analisar os riscos excluídos. O serviço mais básico oferece seguro contra morte natural ou acidental. Já os mais completos possuem diversos tipos de coberturas, confira algumas delas:

  • Diária por Incapacidade Temporária (DIT): prevê o pagamento do valor diário contratado em caso de afastamento da atividade profissional, decorrido de acidente ou doença, cobertos pelo seguro.
  • Doenças graves: capital contratado que será indenizado no caso de diagnóstico de uma das doenças graves cobertas pela seguradora, um ponto muito importante é que o combo de doenças graves entre as seguradoras são diferentes, por isso é necessário verificar em cada uma quais têm cobertura.
  • Antecipação por doença: quando o segurado apresenta quadro clínico irreversível, de doenças cobertas, é possível antecipar o pagamento da indenização de cobertura a morte.
  • Despesas médicas, hospitalares e odontológicas: reembolso com despesas médicas que o segurado possui, decorrentes de acidentes pessoais cobertos.
  • Invalidez Permanente Total ou Parcial por Acidente: pagamento do capital segurado, relativo à perda, à redução ou à impotência funcional definitiva, total ou parcial, de um membro ou órgão por lesão física, decorrente de acidente.

Dependendo de cada seguradora e de cada plano, os tipos de cobertura podem mudar. Para casos de pandemia, os seguros de vida e de saúde não tem cobertura. Porém, no caso da Covid-19 algumas seguradoras abriram mão dessa regra e possibilitaram a ajuda aos seus segurados.

Quais as vantagens do seguro de vida?

O seguro de vida é uma maneira de se proteger financeiramente contra diversas situações imprevisíveis que podem acontecer no decorrer da vida. Além da proteção financeira, separamos algumas vantagens que o seguro de vida proporciona.

  • amparo da renda familiar em caso da falta de um dos provedores financeiros, ou resultante de sua invalidez;
  • coberturas com indenização em vida;
  • isenção do imposto de renda;
  • indenização em até 30 dias (após o envio de toda a documentação);
  • o valor não entra em inventário.

Após a Pandemia do Covid-19 muitas pessoas procuraram este serviço para proteger seus familiares contra situações que não é possível prever ou não tem controle. Lembrando que uma pandemia normalmente não tem cobertura nos seguros, porém há diversas situações não planejadas que o seguro de vida cobre. Por isso, proteção e cuidado nunca são demais.

Se você ficou interessante em saber mais sobre os nossos serviços de seguro de vida, entre em contato online ou pelo fone: (47) 3222-0284.

Plano odontológico: entenda por que contratar, quais as vantagens e como escolher o plano ideal.

Sorrir traz diversos benefícios para a saúde, alivia a tensão física, o estresse, reduz a ansiedade, o medo e principalmente, proporciona bem-estar. Para isso é necessário manter a saúde bucal em dia com a qualidade que só um plano odontológico pode oferecer.

Cuidar da saúde bucal está diretamente relacionada com a saúde do corpo e da mente. Uma pessoa que está saudável, consegue se expressar bem, sem medo, com mais espontaneidade e facilidade. Já uma pessoa que está doente, irá transparecer a sua dor, seu incômodo e irritação.

Independente do tipo da dor, uma dor de cabeça ou de dente, o único objetivo é fazer parar de doer. Com o plano odontológico ou de saúde é muito mais rápido e fácil resolver essas situações.

Neste post iremos falar sobre os motivos em contratar um plano odontológico, quais as vantagens e como escolher o plano que melhor se encaixa na sua rotina. Boa leitura!

 

plano odontológico
Médico dentista atendendo paciente

Por que ter um plano odontológico?

Uma das dúvidas mais frequentes no momento de analisar a compra de um plano odontológico é a real vantagem desse serviço. Em muitos casos é calculado o custo x benefício para validar o investimento.

Imagine a seguinte situação, quando alguém realiza a poupança de um pequeno valor hoje, futuramente esse valor irá render. Aqui não estamos avaliando o valor retornado e nem o tempo, mas sim, a possibilidade de ter um retorno maior do que o investido.

O plano odontológico funciona da mesma maneira. Quando o serviço é contratado, de acordo com as necessidades de cada paciente, ele apresentará retorno em algum momento. Pode ser um retorno rápido, como uma limpeza trimestral ou um retorno maior, como um tratamento longo.

Fazer esse investimento é garantia de retorno, não existe a possibilidade de perder o que foi investido.

Quais as vantagens em ter um plano odontológico?

Para isso, separamos algumas vantagens que só quem possui o plano odontológico pode desfrutar.

  • Rapidez: atendimento rápido e eficaz independente da situação. A rapidez no atendimento está diretamente ligada com a ampla rede credenciada e com os profissionais qualificados.
  • Facilidade: é encontrar tudo o que precisa ao alcance das mãos. Atendimento rápido, profissionais qualificados, diferentes modalidades de serviço e principalmente, qualidade de vida com a resolução de problemas de saúde.
  • Comodidade: imagine a situação, sentir dor de dente e ter que esperar dias para conseguir uma consulta médica. Isso é o que muitas pessoas que não tem plano odontológico enfrentam. A comodidade ganha no dia a dia é enorme quando comparada a essas situações. Menos tempo sentindo dor e mais tempo aproveitando as vantagens do plano odontológico.
  • Ampla rede de atendimento: ter um plano odontológico é contar com uma rede de profissionais qualificados para receber o atendimento no momento certo. Sem a necessidade de esperar em longas filas de agendamento.
  • Profissionais qualificados: para cada situação é possível contar com um profissional qualificado e com amplo conhecimento. De acordo com o tipo de cada plano é possível tratar diferentes situações, de estéticas como um clareamento, até situações mais graves, como uma cirurgia.

Como escolher o plano odontológico ideal?

Depois de conhecer os motivos para contratar o plano odontológico e suas vantagens, chegou a hora de entender como escolher o serviço corretamente. Antes de fechar o contrato é importante analisar alguns pontos, para ter certeza do que esperar de um plano odontológico.

O primeiro passo é definir quem irá utilizar o plano odontológico. Será um plano para toda a família? Qual a idade e histórico de cada um? Fazendo essa análise, será possível definir serviços essenciais que o plano deve oferecer para atender as necessidades.

O preço do plano deve estar de acordo com o orçamento familiar, mas não deve ser o único ponto de decisão. Pode ser que ao contratar um serviço mais barato, a cobertura, carência e disponibilidade de adicionar dependentes não fique de acordo com as necessidades do contratante.

Entenda quais as coberturas de cada plano. Alguns oferecem opções mais básicas e outras cobrem serviços mais complexos, como por exemplo, cirurgias. Ter o conhecimento sobre esses serviços evita surpresas futuras.

A região de cobertura também deve ser avaliada, principalmente se o contratante realiza viagens para outras localidades com alta frequência. Muitas vezes, optar por um plano com cobertura maior evita situações desagradáveis durante uma viagem.

Outro ponto importante é o tempo de carência e a possibilidade de adicionar dependentes. Analise se o tempo de carência é condizente, muitas vezes o contratante deseja utilizar o serviço logo após fechar o contrato. Negocie também a possibilidade de adicionar dependentes, no momento pode não ser uma necessidade, mas futuramente, sim.

Possuir um plano odontológico é sinônimo de investimento, saúde e bem-estar. Uma atitude hoje que irá refletir no futuro.

Saiba mais sobre planos odontológicos. Continue no nosso blog e conheça as 10 vantagens em contratar um plano odontológico para você ou para a sua empresa.

Você já ouviu falar sobre seguro garantia judicial?

Ainda no primeiro trimestre, a economia no mundo todo sofreu com o impacto da disseminação do Coronavírus. Diversas empresas dos mais variados setores acabaram, de uma forma ou de outra, sendo obrigadas a mudar o planejamento para o ano de 2020.

Foi o momento de realizar novas formas de vender seus produtos, rever suas rotinas de trabalho e principalmente de se relacionar com as pessoas, seja clientes, colaboradores, família ou amigos. 

Nesse momento de mudança foi necessário sair da zona de conforto e conhecer outros métodos, entre elas está a mudança do depósito para o seguro garantia judicial.

Neste post iremos tratar sobre o que é o seguro garantia judicial, como é feita a contratação deste serviço, qual o seu valor e as vantagens. Confira todas essas informações e boa leitura!

O que é o seguro garantia judicial?

Basicamente o seguro garantia judicial é uma modalidade de seguro voltada para processos judiciais. Seu contrato é parecido como outro qualquer.

Em uma disputa judicial era necessário depositar o valor em dinheiro em uma conta judicial ou oferecer bens como garantia. Para processos trabalhistas a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) permite a utilização do seguro como garantia do valor dos depósitos recursais. Com o seguro garantia judicial esse processo ficou mais fácil e prático para as empresas!

Sua utilização pode ser realizada nas situações:

  • pagamento de cauções;
  • depósitos judiciais em dinheiro;
  • penhora de bens e fianças bancárias;
  • ações cíveis e trabalhistas em geral, procedimentos incidentais ou medidas de urgência;
  • execuções Fiscais da União, Estados e/ou Municípios, como nova garantia no processo ou como substituição a uma garantia existente;
  • ações anulatórias, cautelares e mandados de segurança e/ou eventual execução fiscal futura vinculada ao débito.

 

Seguro garantia judicial

Como é feita a contratação do seguro garantia judicial?

Para fazer a contratação deste seguro é fácil. Sua utilização pode ser feita para novos processos ou para aqueles que já estão em andamento. Entre em contato com sua seguradora e solicite o serviço de seguro garantia judicial.

O momento ideal para realizar a contratação do seguro garantia judicial é no início do processo. Normalmente como esses processos são longos e demorados, a seguradora é obrigada a renovar a apólice até a finalização do processo.

Desta maneira a empresa não precisa se preocupar com o vencimento ou a renovação do contrato.

A nomenclatura das partes envolvidas nesse tipo de seguro é definida como:

  • Tomador: empresa responsável por adquirir o seguro;
  • Segurado: quem irá receber o recurso, após o julgamento da causa;
  • Garantidor: seguradora.

 

Dependendo da seguradora ou da finalidade da contratação desse serviço, algumas cláusulas podem ser diferenciadas. Confira a seguir o valor do seguro garantia judicial.

Qual o valor do seguro garantia judicial?

O valor do seguro varia de acordo com diversos fatores, entre eles, o tipo do processo (cível, trabalhista ou fiscal), o valor da garantia, o porte da empresa contratante (tomador) e a vigência da apólice.

Financeiramente ainda é mais vantajoso contratar o seguro garantia judicial, pois representa em até 50% a menos do que o valor caução em dinheiro. Sem contar na praticidade e comodidade em possuir o seguro ao invés de realizar o depósito em dinheiro de uma única vez.

Lembrando que o depósito em dinheiro representa um alto valor para as empresas e compromete o fluxo de caixa e outras operações.

Quais as vantagens em contratar o seguro garantia judicial?

Se você ainda não se convenceu das vantagens em adquirir o seguro garantia judicial, separamos os melhores motivos para você analisar e não perder mais tempo e nem dinheiro.

Contratar o seguro é um processo mais rápido e fácil, possibilitando agilidade e segurança para a empresa no momento de um processo judicial. 

Valores muito mais interessantes e baratos, comparados com outras formas direcionadas para processos judiciais. Com investimento de até 50% menos do valor da carta de fiança, sem prejudicar o capital de giro da empresa.

Ressaltando que o patrimônio da empresa não entra para essa conta e não afeta as linhas de crédito com os bancos. Evitando bloqueios das contas bancárias.

Mudar os métodos da empresa pode parecer difícil no começo, quando tudo é novo. Mas as vantagens e benefícios em inovar, só aparecem quando você perde o medo do novo. Mudar traz novos aprendizados e com eles a possibilidade de melhorar ainda mais algo que já estava bom.

Não tenha medo de inovar seus processos, de estar aberto para mudanças, de ver o lado bom nas situações. Se você deseja manter sua empresa atualizada, segura e crescendo, saiba que será necessário estar disposto a mudar.

Acompanhe o nosso blog e fique por dentro de novidades para manter sua empresa atualizada. Para conhecer mais sobre segurança virtual leia o nosso post sobre Seguro Cibernético.

Seguro Cibernético: você sabe o que é?

Com o avanço da tecnologia e as novas formas de trabalho, muitas empresas começam a procurar alternativas para se proteger contra ataques de hackers. Umas das formas de realizar essa proteção é com o seguro cibernético.

Muitas organizações não tinham o preparo para manter a segurança virtual e com grande parte dos colaboradores trabalhando no modo home office, devido a pandemia, os ataques de hackers estão mais comuns, segundo reportagem no jornal Valor Econômico. Dessa forma, as seguradoras estão alertando seus clientes a respeito do seguro cibernético e suas vantagens para as instituições.

Neste post iremos explicar o que é o seguro cibernético, quais as empresas que podem adotar essa cultura de proteção de dados, as vantagens em possuir esse serviço, o que o seguro cibernético cobre e quais medidas adotar para possuir maior proteção para o seu negócio. Boa leitura!

O que é o seguro cibernético?

O seguro cibernético pode ser conhecido com diferentes nomes como seguro cyber ou seguro para riscos digitais, dependendo da seguradora. Seu foco é para todo tipo de instituição, não somente para as que atuam na área de tecnologia, pois hoje em dia todas as empresas trabalham com dados e informações em servidores ou na nuvem.

As empresas de tecnologias estão mais expostas a esse tipo de ataque, porém, a cultura de proteção cibernética deve ser adotada por todas as empresas, independente do ramo de atuação. Segurança e proteção nunca é demais quando se trata de dados e informações.

seguro cibernético segurança de dados

O seguro cibernético funciona como uma proteção para a sua empresa contra ataques de hackers, evitando o compartilhamento de informações falsas sobre a instituição, a disseminação de dados confidenciais internos e de clientes, ameaça de extorsão cibernética e violação de privacidade.

Agora que você sabe o que é o seguro cibernético, entenda um pouco mais das vantagens em possuir esse serviço para a sua empresa.

Quais as vantagens em adotar um seguro cibernético?

A tecnologia já se faz presente em nossas vidas, não é mais algo para um futuro distante. Estamos conectados o tempo todo, temos acesso a todo tipo de informação na palma das mãos. Compartilhamos informações com diferentes pessoas e empresas, porém não queremos que esses dados acabam sendo utilizados de maneira errada.

Se preocupar com a proteção da sua empresa e, principalmente, dos seus clientes de ataques virtuais é sua responsabilidade. 

Com a LGPD as empresas já se viram obrigadas a mudar sua forma de coleta, armazenamento e compartilhamento de dados. Deixando o consumidor mais seguro sobre as responsabilidades da empresa, caso alguma informação for utilizada de maneira equivocada. 

Com a possibilidade de um seguro cibernético as empresas ficam mais tranquilas contra ataques, por ser um risco atual, contam com auxílio caso essa situação ocorra. É mais segurança para você, sua empresa e seus clientes.

Agora que você entende a importância e vantagens em possuir o seguro cibernético, saiba quais as situações que ele cobre.

O que o seguro cibernético cobre?

Dependendo da seguradora as cláusulas podem mudar, mas basicamente o seguro cibernético cobre:

  • o reembolso causados por ações judiciais envolvendo terceiros; 
  • danos morais;
  • violações de privacidade e à rede corporativa, quando alguma informação que é de responsabilidade do segurado é perdida;
  • responsabilidade de mídia, quando o segurado é acusado de plágio, pirataria, apropriação indébita ou roubo de ideias;
  • gerenciamento de crise, 
  • restauração de informações, 
  • notificação dos envolvidos entre outros.

As seguradora também podem oferecer coberturas adicionais do seguro cibernético, dependendo dos serviços prestados para seguros empresariais.

Quais as medidas para garantir maior segurança?

A dúvida mais comum é saber quais as maneiras das empresas se protegerem e garantirem maior segurança para não sofrer nenhum tipo de ataque.

Um dos primeiros passos é implementar a cultura de proteção de dados. Entender a importância de estar adequado a Lei Geral de Proteção de Dados, saber que todos os tipos de negócio, não somente a tecnologia, devem possuir formas de se prevenir contra ataques de hackers.

Tendo consciência que a sua empresa também pode sofrer com esse tipo de ataque, implemente ações relacionadas ao meio tecnológico. Podendo prevenir vazamento de informações ou fácil acesso de terceiros em programas internos.

Converse com empresas focadas na prestação de serviços para proteção de dados. Assim é possível verificar quais as falhas do seu sistema, quais as medidas para correção e possíveis treinamentos de equipe. Com os colaboradores instruídos é possível evitar falhas de segurança.

Outra maneira de se proteger é com o seguro cibernético. Com grande procura no Brasil, principalmente durante a quarentena, pois as empresas adotaram as pressas o trabalho home office. Sem muito preparo ou organização, diversas empresas viram a fragilidade nos seus sistemas de segurança.

Assim que a situação se normalizar é um bom momento de procurar formas de proteção, para não ocorrer prejuízos maiores.

Cuidado e proteção com dados e informações é um dever de todas as empresas, por isso, procure maneiras de proteger a sua. Evitando problemas futuros com ataques de hackers, quebra de segurança e perda de dados.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais.

Conheça mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados

Com o amplo uso das tecnologias, diversas ações ficaram muito mais práticas e rápidas.

Hoje é possível ter um banco inteiramente digital; realizar compras em lojas online sem a necessidade de provar o produto fisicamente, através de tecnologias é possível simular em tamanho real e no ambiente a aplicação do objeto ou até mesmo cosméticos; sem contar na incrível facilidade de ter tudo na palma da mão.

É tanta comodidade que em alguns e-commerces não precisamos nem preencher as informações uma segunda vez. Conhecido como compra com um click, você deixa armazenada as suas informações para compras futuras. Mas você já chegou a pensar na quantidade de dados pessoais fornecidos para realizar essas operações?

Para entender um pouco mais sobre esse assunto, com o tratamento das informações recebidas, a lei geral de proteção de dados, as vantagens para o consumidor e a responsabilidade das empresas é só acompanhar esse post. Boa leitura!

Importância da proteção de dados

Após diversos escândalos com vazamento de informações começamos a entender melhor a importância da proteção de dados. Pois, para acessar diferentes sites é necessário realizar cadastros e informar uma quantidade gigantescas de dados pessoais.

Sem contar quando aceitamos os termos de uso e nem lemos as condições. Em muitos destes casos liberamos o acesso a nossa localização, fotos, contatos, áudio e vídeo através dos equipamentos que utilizamos para acessar o site.

Você já deve ter passado pela situação de conversar com um amigo sobre determinado produto ou marca e após navegar pelas redes sociais encontrar anúncios sobre o tema. Essas informações são recolhidas sem nos darmos conta.

O pior não é receber anúncios sobre algo que temos interesse, mas não saber o que essas empresas estão fazendo, de fato, com os dados que fornecemos a elas. Por esse motivo, a proteção de dados se tornou um tema muito discutido e vai virar lei no Brasil.

Quer saber mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados? Acompanhe o post e fique por dentro.

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais ou LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, LGPD, foi aprovada em Julho de 2018 para entrar em vigor em Agosto de 2022. Seu objetivo é garantir transparência no uso dos dados dos consumidores em diferentes meios.

A LGPD tem como base o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados, ou General Data Protection Regulation, GDPR, que é a regulamentação europeia sobre as regras relacionadas os direitos de liberdade, privacidade na coleta, armazenamento e compartilhamento de dados pessoais. Mantendo a proteção dos dados de pessoas físicas sob pena de multas.

No Brasil, os dados pessoais são entendidos pela lei como, qualquer informação relacionada à pessoa. E o tratamento de dados como as operações realizadas com as informações coletadas.

A lei evita que diferentes dados sejam coletados sem o consentimento do usuário e que essas informações, que deveriam ser confidenciais, sejam comercializadas sem a autorização do responsável. O texto contém nove hipóteses referente ao tratamento lícitos de dados. Sendo as principais: consentimento explícito do responsável pelos dados e o legítimo interesse.

Já para as empresas, os princípios da lei com maior destaque são: necessidade dos dados coletados e transparência. Ou seja, muitas empresas acabam solicitando dados que não são utilizados ou que não fazem diferença para o negócio. 

Com a lei, as empresas se obrigam a solicitar somente as informações necessárias. Sendo adequadas, relevantes para a relação com o consumidor.

Vantagens para a pessoa física

Com a aplicação da lei, o consumidor terá mais recursos a seu favor. As pessoas físicas terão mais segurança no momento de fornecer os dados, sendo que estão amparadas por lei.

Além disso, a qualquer momento, é possível cancelar, corrigir ou solicitar sua exclusão nos locais cadastrados. Dando ao consumidor mais autonomia e controle sobre os dados fornecidos. E a possibilidade, caso necessário, de punir os responsáveis por dano causado ou uso indevido das informações.

O consumidor também tem o direito de solicitar informações sobre a privacidade dos seus dados sempre que achar necessário. A empresa, por sua vez, é obrigada a retornar de forma urgente a solicitação.

Responsabilidades das empresas

As empresas devem ficar atentas ao prazo e se adequar para não sofrer multas, esse é o primeiro passo. Além disso, é importante organizar a cultura empresarial para que os procedimentos internos estejam de acordo com os solicitados em lei.

Realizando um mapeando detalhado dos processos de solicitação, armazenamento e compartilhamento de dados. Quem tem acesso a essas informações, sendo colaborador interno ou terceiro e para onde elas vão. Após a análise, a empresa conseguirá medir o seu nível de segurança e tomar as devidas alterações para estar dentro da lei.

Existem empresas de tecnologias focadas em serviços de consultoria para ajudar outros negócios a se adequarem.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais.

Conheça mais sobre o Dia Internacional da Mulher

Em 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Uma data celebrada em empresas, escolas, instituições públicas e na família. 

Para o comércio, a data se tornou mais um momento de homenagear e presentear as mulheres. É comum enviar flores, jóias, chocolates e presentes no geral, tudo para a data não passar em branco.

Mas além de toda a celebração e confraternização a respeito do dia, acontece muitos atos políticos, como protestos sobre a comemoração do dia da mulher. São reivindicações pela igualdade de direitos, salários e liberdade.

Mas você sabe a origem dessa data? Onde e como surgiu? Qual a relação com empoderamento feminino? E qual a história da Sorella Seguros? Não se preocupe, a gente te conta tudo!

Origem do Dia Internacional da Mulher

São diferentes histórias sobre a real origem do Dia Internacional da Mulher. Todas marcadas por muita dor, luta, coragem e força.

A história conta que em 25 de março de 1911 houve um grande incêndio em uma fábrica nos Estados Unidos. O incêndio ocorreu em Nova York na Triangle Shirtwaist Company, onde 146 pessoas morreram, sendo 125 mulheres e 21 homens.

As causas do acidente foram devido as péssimas condições do local, como a sua instalação elétrica, composição do solo, as repartições e a grande quantidade de tecidos que tinha na fábrica, servindo como combustível para o fogo.

Sem contar que na época, não havia preocupação com a saúde e qualidade de trabalho dos funcionários. Muitos trabalhavam 16 horas por dia e não tinham nenhum equipamento de proteção, treinamento ou segurança para realizar as atividades. Não apenas nos Estados Unidos, mas em diversos países, as más condições enfrentadas pelos trabalhadores durante a Revolução Industrial estavam presentes. 

Em resposta a inúmeras culturas que menosprezavam as mulheres, as greves e protestos eram a forma encontrada para igualar e melhorar direitos, empregos e salários das mulheres, pois em muitas profissões somente os homens poderiam exercer.

Com isso, a Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou a data em 1975, para destacar e empoderar as mulheres.

O empoderamento feminino e a busca por reconhecimento

Hoje enfrentamos uma luta diferente, mas que teve início lá trás. Se podemos votar, trabalhar, estudar, viajar ou dirigir carros é porque houve muitas mulheres de coragem e força.

O empoderamento feminino é um movimento que prega mais do que a igualdade entre homens e mulheres. Seu objetivo é garantir que as mulheres tenham poder de escolha, participação política e econômica na sociedade. E principalmente, possam decidir sobre suas vidas pessoais e profissionais sem depender de ninguém e não ser julgadas por isso.

Todos esses movimentos e lutas são direcionado para um único ponto, respeito. Hoje, muitas empresas estão trabalhando para mudar conceitos e culturas que até então não eram questionadas, como é o caso da peça de roupa denominada ‘tomara que caia’, que tem um cunho sexista.

Ou situações que eram vistas como impossíveis, alinhar carreira e maternidade, mas hoje a co-fundadora de uma das maiores empresas do Brasil estar grávida na capa da maior revista de negócios. Cada pequeno avanço no empoderamento feminino deve ser celebrado todos os dias, não apenas no dia 8 de março. Pois, além de flores, presentes e chocolates, o que as mulheres desejam todos os dias é respeito e igualdade.

Sorella Seguros, uma história escrita por mulheres de garra

A Sorella começou de um sonho de amigas, que com muita garra, determinação, união e força feminina virou realidade.

Os 20 anos de história são resultado de muito trabalho, dedicação, comprometimento e amor por todos que fizeram parte dos capítulos desse livro. Foram muitos desafios encontrados, em um ramo competitivo, predominado por homens, mas nunca faltou conhecimento, amor e coragem para provar que são capazes.

Apesar de todas as dificuldades existentes no caminho nunca deixaram de sonhar e fazer acontecer. Do primeiro cartão de visita, à sala emprestada, o primeiro outdoor até a mudança para a sede própria em 2004 que já contava com 7 mulheres. Era o começo de uma história de sucesso, com muita determinação, planejamento e amor pelo negócio.

A Sorella Seguros é uma das maiores corretoras de seguro de Santa Catarina e conta com mais de 80% de colaboradores mulheres.

Fundadoras Sorella Seguros

Segundo pesquisa realizada em 2019 pela Escola de Negócios e Seguros (ENS), 55% da mão de obra no setor segurador são de mulheres. 

Por isso, não somente neste 8 de março, mas em todos os dias, queremos parabenizar as mulheres que fazem seu trabalho com amor, com força, que lutam e enfrentam diferentes dificuldades todos os dias para que as futuras gerações de mulheres possam desfrutar dessas conquistas também.

No Dia Internacional da Mulher reconheça a força do poder de uma mulher, suas lutas, conquistas e histórias. Celebre as realizações e apoie as batalhas que ainda é necessário combater.

Compartilhe esse texto com as mulheres que são exemplos pra você. Todas que inspiram a ser melhor, a nunca desistir, que te dão força e coragem para continuar. Feliz Dia Internacional da Mulher para todas as guerreiras.

Glossário de Seguros: conheça os termos mais comuns

Você já teve a sensação de ler um contrato de seguro e não entender nada? Quando o assunto é sobre seguros, para algumas pessoas, pode parecer um tema difícil de compreender. 

Por possuir nomenclaturas específicas, os termos técnicos acabam dificultando o entendimento pleno do assunto. Para cada modalidade do serviço é utilizado diferentes termos, não muito comuns no dia a dia de 

quem não convive nesse meio.

No momento de pesquisar sobre um seguro, seja para viajar, para proteger sua casa, carro ou um seguro saúde é normal encontrar termos desconhecidos deixando a leitura cansativa, afinal você não compreende 100% do vocabulário utilizado e sua real aplicação.

Para adquirir conhecimento, deixar a leitura mais fluida e não ter a sensação de ser passado para trás, separamos os termos mais comuns utilizados nos serviços de seguros.

É importante ressaltar que cada seguradora pode ter suas próprias definições. Normalmente, está em anexo o glossário com as definições dos termos utilizados.

Acompanhe o nosso glossário para ficar por dentro de todos os termos utilizados no mundo dos seguros.

termos técnicos de seguros

 

Termos gerais de seguros

Entenda os termos gerais presentes em todos os tipos de seguros.

Adesão: ação de contratar um seguro. O contrato de adesão é o documento de formalização da aceitação da proposta do seguro.

Aditivo ou Endosso: alteração da apólice original, porém não modifica a cobertura básica oferecida.

Agravação de risco: circunstância que podem potencializar a probabilidade de uma situação grave ocorrer, após a contratação do seguro.Sendo assim, a seguradora pode acrescentar os valores cobrados ou realizar a recusa.

Análise de risco: estudo técnico, por parte da seguradora, feito com base na mensuração de riscos para realizar determinação de preços e condições dos seguros.

Apólice: documento referente ao tipo de seguro contratado, consta as cláusulas gerais, particulares e especiais dos contratos. O segurado transfere a responsabilidade de risco, do bem ou pessoa, para a seguradora.

Aviso de Sinistro: ato de comunicar a seguradora sobre a ocorrência das situações previstas na apólice. 

Beneficiário: quem irá receber a indenização em caso de Sinistro. Podendo ser pessoa física ou jurídica.

Benefício: valor pago ao segurado.

Bem: objeto, direito ou ação que pode ser propriedade de pessoa física ou jurídica.

Caducidade: término de um direito, seja pela ausência de seu exercício no prazo previsto em lei, pela vontade das partes envolvidas ou pelo cumprimento das obrigações estabelecidas.

Cancelamento de apólice: finalização do contrato de seguro. Pode ocorrer de comum acordo ou no pagamento do valor da apólice.

Cláusula: texto que contêm as condições gerais, particulares e especiais dos contratos de seguro.

Cláusula adicional: cláusula acrescentada ao contrato.

Cobertura ou Garantia: garantia de proteção contra riscos previstos nas apólices dos seguros. Dependendo do seguro, existem coberturas básicas ou adicionais.

Dano: prejuízo sofrido pelo segurado.

Indenização ou Liquidação de Sinistro: pagamento realizado pela empresa ao segurado quando ocorre o evento determinado no seguro. 

Laudo: documento que consta os registros realizados pela perícia.

Portabilidade: mudança para outros planos de seguros.

Segurado: Pessoa física ou jurídica que contrata o seguro, podendo ser pra si ou para terceiros.

Seguradora: empresa que assume os riscos previstos em contato estabelecido com o segurado.

Sinistro: ocorrência da situação prevista na apólice.

Vigência: período vigente da apólice.

Vistoria de Sinistro: após a ocorrência do Sinistro, peritos habilitados realizam a verificação para estabelecer os prejuízos ocorridos.

Seguros sociais, privados e de pessoas

Alguns dos termos utilizados para seguros sociais, privados e de pessoas são:

Acidente: situação imprevista no contrato que pode gerar danos, seja para uma pessoa ou para o objeto segurado.

Acidente Pessoal: está relacionado a pessoa, podendo levar à morte, invalidez total, parcial ou permanente. Os casos de tratamento médico também são considerados.

Capital segurado: valor financeiro segurado nas apólices dos seguros de vida e de acidentes pessoais.

Carência: para as apólices de vida e saúde a segurado tem um prazo de isenção de pagamento dos riscos.

Seguros auto

Para os seguros auto separamos alguns ternos também, acompanhe a seguir.

Avaria: danos causados aos bens segurados.

Casco: cobertura de seguro oferecida à lataria de automóveis, a cascos de embarcações e a fuselagens de aeronaves.

Condutores: pessoas habilitadas, com autorização do Segurado, dirigem o veículo ou o tem sob sua responsabilidade no momento do Sinistro.

Diminuição de riscos: ação realizada para reduzir o risco que envolve a pessoa ou o bem segurado. 

Perda total: quando o objeto se torna definitivamente impróprio para o uso. É necessário que o dano ou destruição seja de pelo menos 75% do valor do bem.

Após entender os termos técnicos, ler o seu contrato de seguro fica muito mais fácil. Em caso de dúvidas, converse com a equipe responsável pelo seu atendimento e solicite explicações mais detalhadas. Lembrando que cada seguradora e tipo de seguro possui nomenclaturas diferenciadas.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais, assim todo mundo aprende um pouco mais sobre os termos de seguros que parecem tão difíceis.

Tudo que você precisa saber sobre seguro viagem

Fim de ano chegando e as tão sonhadas férias também! Momento ideal para aproveitar e rever a família que mora longe, curtir com os amigos visitando algum lugar novo, descansar em praias paradisíacas, ou até mesmo, iniciar o planejamento das próximas viagens. E pra isso, fique atento sobre as informações do seguro viagem.

Muita gente não sabe qual a importância desse serviço e que para diversos destinos é necessário contratar um seguro viagem. Mas não se preocupe, separamos para você todas as informações e dicas sobre assunto. Aproveite a leitura e boa viagem!

Seguro viagem, o que é?

O seguro viagem é um serviço contratado que tem como objetivo prestar suporte para viajantes e turistas. Em diversos locais, como os países da Europa, o seguro é obrigatório para entrar no território.

Além disso, o seguro viagem torna aquela viagem dos sonhos muito mais tranquila caso algum imprevisto aconteça. Ninguém espera que algo de ruim aconteça quando está longe de casa curtindo as férias, são nessas situações que contratar um seguro viagem irá fazer toda a diferença.

O seguro oferece diferentes coberturas, desde auxílio hospitalar, bagagens extraviadas ou roubadas até morte. Tudo isso de acordo com o serviço que o cliente contratar. Modalidades como individual, empresarial ou familiar também são oferecidas dependendo da seguradora.

Pra que ter um seguro viagem?

Segurança, bem-estar, tranquilidade e obrigatoriedade são alguns dos motivos para contratar um seguro viagem. Durante a viagem você deseja descansar, conhecer lugares novos e a última coisa que você deseja é ter alguma preocupação.

Ter com quem contar em situações fora do previsto é uma ótima ajuda, assim você aproveita só o lado bom.

Para outros países e até para o território nacional é possível contratar um seguro, afinal ninguém quer incomodar-se durante as férias, não é mesmo? O serviço não é exclusivo com destino ao exterior, podendo ser realizado para o exterior e para dentro do Brasil. 

Porém, se o seu destino são países da Europa o seguro é obrigatório. Países que assinaram o Tratado de Schengen exigem que o seguro viagem deve ser de no mínimo 30 mil euros com assistência médica por doença ou acidente.

Quais os tipos de cobertura?

As coberturas devem ser verificadas diretamente com a seguradora no momento da compra do serviço. Separamos os tipos mais comuns de coberturas, veja a seguir.

  • Despesas médicas, hospitalares, odontológicas em viagens nacionais ou internacionais: indenização das despesas decorrentes destes serviços, derivadas de acidente pessoal ou enfermidade súbita ocorrida no período da viagem, após a saída do segurado da sua cidade.
  • Traslado de corpo: indenização das despesas com a liberação e transporte do corpo do segurado do local do falecimento até o domicílio ou local de sepultamento.
  • Regresso sanitário: indenização das despesas com o traslado de regresso do segurado ao local de origem da viagem ou domicílio, caso não esteja em condições de retornar como passageiro regular por motivo de acidente.
  • Traslado médico: indenização das despesas com a remoção ou transferência do segurado até o hospital mais próximo em condições de atendê-lo, por motivo de enfermidade ou acidente pessoal coberto pelo seguro. 
  • Morte em viagem: pagamento do capital segurado aos beneficiários do segurado, de uma única vez ou sob a forma de renda, em caso de falecimento do segurado por causas naturais ou acidentais durante o período de viagem.
  • Invalidez permanente total ou parcial por acidente em viagem: indenização em caso de perda, redução ou impotência funcional definitiva, total ou parcial, dos membros ou órgãos definidos no contrato em decorrência de lesão física sofrida pelo segurado provocado apenas por acidente pessoal ocorrido durante o período de viagem. Quando contratadas as coberturas DMHO nacional e exterior, o seguro deve conter obrigatoriamente a cobertura de Traslado Médico.
  • Bagagem: indenização em caso de extravio, roubo, furto, dano ou destruição da bagagem, devidamente comprovados.
  • Funeral: indenização das despesas com o funeral em caso de falecimento do segurado ocorrido durante o período de viagem.
  • Cancelamento de viagem: indenização das despesas não reembolsáveis com a aquisição de pacotes turísticos e/ou serviços de viagens, como transporte e hospedagem, se o segurado ficar impedido de viajar ou continuar viajando.
  • Regresso antecipado: indenização das despesas com o traslado de regresso do segurado ao local de domicílio, ocasionadas por evento coberto.

Como utilizar o seguro viagem?

A utilização do seguro viagem é diferente de outros seguros, podendo ser feita das seguintes formas:

  • Acionar a seguradora via 0800 ou Whatsapp, algumas seguradoras possuem essa facilidade. A seguradora irá indicar um prestador de serviço conveniado mais perto para atender a sua ocorrência;
  • Caso não for possível acionar a seguradora ou não há um serviço conveniado próximo é necessário que o segurado procure um prestador de serviço, realize o pagamento e solicite as notas de atendimento. Após chegar a cidade de domicílio, solicite o reembolso dos valores gastos de acordo com o valor da apólice.

Quanto custo um seguro viagem?

Os valores vão depender do seguro contratado e do tempo solicitado que o para cobrir. Vale muito mais economizar um pouquinho e contratar um seguro de qualidade do que não comprar esse serviço.

Algumas seguradoras fazem a média diária de 10 reais, porém isso pode depender de acordo com os serviços contratados.

Adquirir um seguro viagem garante um passeio seguro, tranquilo e sem gastos extravagantes caso alguma situação indesejada ocorra. Muito melhor viajar com um seguro viagem e não precisar usar, do que passar por uma situação difícil.

Para onde será as suas próximas férias? Conte pra gente deixando um comentário.

Seguro de vida para doenças graves

De acordo com o estilo de vida, idade e genética doenças graves têm mais chances de aparecer. Para estar prevenido caso algo aconteça e se preparar com os tratamentos adequados, o seguro de doenças graves ajuda no planejamento financeiro e familiar, dando o suporte necessário.

O que é o seguro de vida para doenças graves?

O serviço garante para o segurado a cobertura de doenças graves, sendo o pagamento de uma indenização caso comprovado o diagnóstico de uma das doenças enquadradas como grave.

Para receber a indenização, o diagnóstico da doença deve ocorrer durante a vigência da cobertura e após o período de carência, 180 dias para Esclerose Múltipla e 90 dias para as demais doenças.

Para realizar a contratação desse serviço é necessário seguir alguns passos: preencher a Proposta de Adesão e responder a declaração de saúde. Após, a seguradora tem 15 dias para analisar a proposta, podendo aceitar de imediato ou solicitar exames complementares.

Para solicitar a indenização, deve haver a comprovação do diagnóstico e sobrevivência do segurado de 30 dias após o resultado positivo. Quando a indenização ocorrer a cobertura é automaticamente excluída da apólice, caso tiver outros serviços contratados, como cobertura de morte e assistência funeral, eles permanecem.

O valor da indenização pode ser utilizado da maneira que o segurado desejar. Auxiliando em tratamentos, cirurgias, medicamentos ou viagens. 

Quais as doenças graves mais comuns englobadas nos seguros?

  • Diagnóstico positivo de Acidente Vascular Encefálico (Derrame);
  • Câncer, apenas malignos;
  • Cirurgia de Revascularização Miocárdica com Implante de Pontes Vasculares nas Artérias Coronarianas (Bypass);
  • Cirurgia da Aorta;
  • Insuficiência Renal;
  • Infarto Agudo do Miocárdio;
  • Transplante de Órgãos;
  • Cirurgia das Valvas Cardíacas;
  • Esclerose Múltipla;
  • Doença de Alzheimer.

Lembrando que deve ser verificado diretamente com a seguradora no momento de contratar o serviço, pois de uma seguradora para outra pode haver mudanças.

Pra quem é indicado adquirir este serviço?

A aquisição da cobertura para doenças graves é indicado tanto para jovens como para adultos. A idade mínima é de 18 anos e a máxima de 69 anos.

Se houver casos de doenças graves na família, quando mais cedo possuir o plano, melhor será o planejamento financeiro.

Como realizar o resgate da indenização de seguro de vida para doenças graves?

Para solicitar o resgate é necessário a comprovação do diagnóstico positivo de alguma das doenças enquadradas como graves através de exames médicos e da sobrevivência do segurado por 30 dias após a solicitação.

Quais as vantagens em adquirir o seguro de vida para doenças graves?

Uma das grandes dúvidas ao pensar em contratar o seguro de vida para doenças graves é qual a vantagem em possuir esse serviço.

Apesar de todo o cuidado com a saúde durante a vida, por meio de exames de rotina diários e acompanhamento médico, algumas situações podem ocorrer sem previsão. Além do abalo emocional e familiar que uma doença pode causar, há também o impacto financeiro.

Possuir o seguro de vida para doenças graves é realizar um planejamento financeiro mensal para caso essa fatalidade venha acontecer, muitas vezes por causa da genética e outras de acordo com o estilo de vida praticado.

Cuidado com a saúde.

Cuidar da saúde é fundamental para ter uma vida longa e saudável. Realizar os sonhos pessoais e profissionais, aproveitar o tempo com a família e amigos, viajar, aprender coisas novas, tudo isso requer energia e saúde. 

O cuidado com a saúde não é uma prática que deve ser realizada somente quando aparecer alguma doença ou na terceira idade. Para manter a saúde sempre em dia algumas ações devem ser iniciadas ainda jovens e praticadas durante toda a vida.

Pode parecer difícil, mas manter a saúde em dia é questão de hábito. Separamos algumas dicas para pôr em prática e cuidar mais da saúde.

Dicas para manter uma vida saudável.

  • Praticar atividades físicas que goste;
  • ter uma alimentação saudável;
  • realizar todas as refeições no dia;
  • beber água;
  • realizar atividades para relaxar, como ler um livro, ouvir música ou viajar;
  • estar cercada de pessoas positivas;
  • consumir produtos naturais e ricos em nutrientes;
  • evitar alimentos processados e gordurosos;
  • evitar o uso de cigarros e similares;
  • evitar o uso em excesso de bebidas alcoólicas; 
  • ter oito horas de sono diárias;
  • evitar utilizar aparelhos eletrônicos antes de dormir para não atrapalhar o sono;
  • procurar um médico sempre que necessário.

Cuidar da saúde é importante em qualquer idade e situação, somente assim é possível viver com mais qualidade dividindo as coisas boas ao lado de quem se ama. Quando mais cedo esses hábitos estiverem presentes na rotina, melhor será a sua saúde.

Como algumas situações não são possíveis prever, derivadas de doenças genéticas, por exemplo, ter uma segunda opção para esses casos é a melhor alternativa. Procurar um seguro que atenda as necessidades da sua saúde é investimento em tempo e qualidade de vida.

Ficou com alguma dúvida referente ao seguro de vida para doenças graves? Não perca tempo e vem conversar conosco sobre esse assunto tão importante, a sua saúde e de sua família.

 

Novembro Azul

Durante todo o mês de outubro ouvimos falar sobre o Outubro Rosa, já em novembro ocorre o Novembro Azul. Mas você sabe o que é o Novembro Azul; qual a importância desse mês para a saúde masculina; por que ainda existe tanto preconceito a respeito dessa doença; quais os sintomas; os fatores de risco para o desenvolvimento da doença; como realizar o diagnóstico e como realizar a prevenção?

A gente te explica tudo isso aqui!

O Novembro Azul, assim como o Outubro Rosa é um movimento mundial. A sua criação é recente, iniciada em 2003 na Austrália. Porém, somente em 2008 começamos a falar sobre o tema no Brasil. Comemorado em novembro, pois o dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata ocorre no dia 17 deste mês.

O símbolo e as cores remetem ao universo masculino, a cor azul e o bigode. Durante todo o mês é realizado ações para conscientizar a população sobre o tema, prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata. Muitas instituições e órgãos públicos colocam nas fachadas dos prédios a cor azul, como apoio ao movimento, exatamente como em outubro, no Outubro Rosa.

Qual a importância do Novembro Azul para a saúde masculina?

A cultura brasileira em relação á saúde masculina é cheia de preconceitos. Culturalmente o homem cuida muito menos da saúde do que a mulher e quando se trata de algo tão próximo da virilidade masculina o assunto piora.

No Brasil, segundo o Inca, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre homens. Falar sobre o assunto é uma maneira de desmistificar os tabus que existem, incentivar a população a se informar sobre o tema e procurar auxílio médico para se prevenir.

Quanto mais discussões e incentivo para falar sobre o tema, mais pessoas serão impactadas positivamente e terão a oportunidade de realizar o tratamento adequado.

Quais os sintomas da doença?

No início a doença pode ser silenciosa, não apresentando sintomas. Ou podem apresentar dificuldade em urinar ou a necessidade de urinar muitas vezes. 

Já no estágio avançado os sintomas são dores óssea, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Quais os fatores de risco?

Conheça os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

  • A idade é um dos principais fatores de risco e possuem aumento significante após os 50 anos de idade;
  • outro ponto de atenção são os casos na família, pais ou irmãos com a doença pode refletir fatores genéticos ou hábitos alimentares;
  • excesso de gordura corporal;
  • exposição a arsênio, produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas.

Como realizar o diagnóstico da doença?

O médico pode solicitar dois exames para ter o diagnóstico, porém se necessário, pode ser solicitado exames complementares também. Os exames mais comuns são:

  • Dosagem de PSA: exame de sangue que irá avaliar a quantidade do antígeno prostático específico.
  • Toque retal: nesse exame o médico apalpa a próstata para identificar nódulos ou tecidos endurecidos. O exame é rápido, cerca de 15 segundos, e indolor.

Somente com a biópsia é confirmado o câncer, que é feita com uma amostra de tecido da glândula com auxílio da ultrassonografia.

A idade ideal para realizar o exame é 50 anos, porém para quem teve a doença na família o exame pode ser realizado a partir dos 45 anos. Com o tratamento precoce as chances de recuperação são altas.

Quais as práticas para prevenir o câncer de próstata?

Para manter a saúde em dia e prevenir o aparecimento do câncer de próstata algumas ações devem ser realizadas.

  • Ter uma alimentação saudável. Comer frutas, legumes, verduras, proteínas. Mantendo todas as refeições bem equilibradas sem pular nenhuma. Beber bastante líquidos e evitar o consumo em excesso de gorduras e bebidas alcoólicas;
  • evitar o uso de cigarro;
  • realizar atividades físicas regularmente. Independente da atividade escolhida, ela deve ser prazerosa e contínua, pelo menos três vezes durante a semana.

Seguindo essas dicas e realizando o acompanhamento médico regularmente é possível se cuidar.

Cuidar da saúde é assunto sério, devemos deixar de lado o preconceito e o tabu sobre o assunto para ter uma vida mais saudável. Buscar informações, ficar atento aos sinais do corpo e procurar um médico caso apresentar algum sinal.

E você, alguma dúvida sobre a doença? Deixe nos comentários abaixo.