Carta Verde – O seguro obrigatório para viagem de carro pelo Mercosul

 

Quando vamos para Argentina, Paraguai, Uruguai ou demais países do Mercosul, ou quando nossos vizinhos destes países vêm para o Brasil de carro, um seguro se faz obrigatório desde 1994: O Carta Verde.

 

Graças a este seguro, você é reembolsado caso precise pagar por ser civilmente responsável por danos pessoais, danos materiais, despesas médico-hospitalares, invalidez permanente ou morte causados por acidente.

 

A vigência neste seguro é deve ser a mesma do período de permanência no país vizinho. E para maior tranquilidade das famílias, não é uma má ideia contratar para uns 2 dias a mais, para o caso de, em algum imprevisto, precisar ficar mais tempo e continuar coberto.

 

Algumas seguradoras oferecem gratuitamente o Carta Verde como cobertura em suas apólices de Seguro Auto. E independentemente de estar incluso ou não no seguro do veículo, é importante lembrar que pode e deve ser contratado mesmo por quem não tem o seguro do automóvel, já que a ideia do Carta Verde é abranger terceiros.

 

Principalmente no sul do Brasil, não são poucas as famílias que optam por pegar a estrada, tendo como destinos preferidos a Argentina e o Paraguai, na Tríplice Fronteira.

 

Fale com a Sorella e viaje tranquilo: 47 3222 0284 ou sorella@sorellaseguros.com.br.

Sorella é notícia na Taba Magazine com dicas sobre Seguros

Clique aqui para acessar a entrevista com Dalva Beduschi, Diretora da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros.

A reportagem apresenta informações sobre o mercado segurador, e sobre as soluções: Seguro de Vida, Seguro Saúde, Seguro Residencial, Seguro Auto, Previdência Privada, entre outros.

Errata:

Na matéria, onde consta a informação de que apenas 7% dos motoristas não têm seguro auto, a informação correta seria: 70% dos motoristas não tem seguro auto (apesar de este ser o seguro mais comercializado).

 

Para mais informações ou cotação de seguro, entre em contato:

47 3222 0284

sorella@sorellaseguros.com.br

10 Seguros que você precisa ter mesmo que seja para não usar – Entrevista com a Sorella

A Revista Seguro Total, 1º lugar do Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros, fez esta matéria como resultado da entrevista com nossa Diretora, Liliana Valle. Confira as dicas:

“O seguro morreu de velho”. Sabe o que isso quer dizer? Que uma pessoa despreocupadamente se coloca diante de um risco, às vezes iminente, sem mudar hábitos ou tomar alguma atitude. Se você não se enquadra nesse perfil e gosta de se precaver por adversidades que podem ser previsíveis, essas dicas da Liliana Valle, especialista em seguros da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros, são para você. “Vale ressaltar que existem diversas apólices para cada um dos itens abaixo e o mais importante é na hora de conversar com o corretor explicar bem o que se espera e imaginar o cenário em que esse seguro será necessário”, destaca Liliana.

1 – Residência: as coberturas que garantem proteção para a sua moradia são as mais variadas, mas que tal começar por um seguro contra incêndio, vendaval, roubo e danos elétricos?

2 – Vida: nem só na hora da morte esse seguro beneficia a família ou o contratante. O próprio segurado também terá cobertura no caso de uma invalidez permanente por acidente ou doença.

3 – Automóvel: segurança na estrada e fora dela. Roubo, furto e até danos a terceiros, tanto no veículo quanto em pessoas, com cobertura para despesas médicas. Esse seguro merece uma atenção especial e a dica é analisar bem as coberturas adicionais.

4 – Viagem: é possível, através do seguro viagem, ter proteção em diversos casos e situações inesperadas quando se viaja, como assistência médica internacional, auxílio medicamento, regresso sanitário, translado médico e/ou de corpo, reembolso para extravio de bagagens, remarcação de passagem para regresso do segurado e acompanhante, entre outros.

5 – Empresarial: seu negócio não pode parar por qualquer motivo, certo?! Diversas coberturas garantem proteção para empresas, começando por incêndio, raio, explosão, vendaval, até as despesas fixas.

6 – Condomínio: a lei obriga a contratação desse seguro e é importante ficar atento se o seu condomínio está seguindo a legislação. Estão cobertos os danos que possam atingir a estrutura do prédio, tanto nas áreas e instalações comuns como nas privativas.

7 – Perda de renda: garantia da sua remuneração em caso de acidente ou doença. Este seguro é ótimo para autônomos, profissionais liberais ou até mesmo para assalariados que queiram complementar o que receberiam do INSS. Trata-se da reposição da sua renda em caso de afastamento do trabalho por incapacidade temporária coberta.

8 – Responsabilidade Civil: reparação de danos ou prejuízos causados a pessoas ou bens. Além de ser uma cobertura presente em outros seguros, também pode ser um seguro separado, como no caso da Responsabilidade Civil Profissional, que ampara médicos, advogados, contadores e outros profissionais em caso de erros que prejudiquem terceiros.

9 – Risco de Engenharia: a proteção ideal para sua construção, ampliação ou reforma. O seguro dá total cobertura havendo riscos inerentes à construção, inclusive incêndio, erro de execução, sabotagens, roubo e furto qualificado, danos causados por vendaval, queda de granizo, entre outros riscos, inclusive responsabilidade civil.

10 – Seguro Saúde: para empresas que se preocupam com a tranquilidade e o bem-estar dos seus colaboradores. Semelhante aos planos de saúde com atendimento através de convênios, mas podendo realizar as consultas, exames e tratamentos onde o segurado desejar, já que há a opção de solicitar reembolso para a seguradora.

Para cotações destes ou de qualquer outro ramo de seguro, fale conosco:
47 3222 0284 ou sorella@sorellaseguros.com.br.

Seguro viagem evita dor de cabeça e prejuízo financeiro

Clicando aqui, você pode assistir a entrevista com nossa Diretora, Dalva Beduschi, falando dos destinos para onde é obrigatório, vantagens, antecedência necessária para contratação, etc. Para ver e ouvir, você também pode clicar na imagem abaixo:

Dalva Ver Mais Seguro Viagem

 

Se preferir, confira as dicas abaixo, veiculadas em matéria na Revista Apólice, como resultado de outra entrevista com Dalva:

Seguro viagem evita dor de cabeça e prejuízo financeiro

Quando se programa uma viagem, seja nas férias ou durante um feriado prolongado, a expectativa é se divertir e aproveitar ao máximo todos os momentos. Passagem, hospedagem, translado e despesas com alimentação devem estar planejados e na ponta do lápis. Na hora de viajar, é imprescindível uma boa organização.

É importante ter em mente que imprevistos sempre podem acontecer e é preciso estar precavido. “Quando essas situações inesperadas surgem, muitas pessoas acabam até mesmo voltando antes do previsto ou tendo problemas durante todo o período”, diz a especialista em seguros para pessoas da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros, Dalva Beduschi. Para garantir tranquilidade, os viajantes vêm aderindo cada vez mais ao seguro viagem.

Como funciona o seguro viagem

O seguro viagem é uma garantia para amparo em eventuais transtornos e situações inesperadas, que podem acontecer com as pessoas durante uma viagem. Além das obrigações já conhecidas, como oferecer proteção em casos de morte acidental e invalidez, o serviço também traz outras garantias, tanto para quem viaja sozinho, com a família, grupo de amigos ou a trabalho.

Benefícios e diferenciais

Dalva explica que é possível, através do seguro, ter proteção em diversos casos e situações inesperadas. “Podemos citar morte e invalidez, assistência médica internacional, auxílio medicamento, translado médico e/ou de corpo, retorno do segurado em caso de sinistro na sua residência, reembolso para extravio de bagagens, pagamento do deslocamento e permanência de um acompanhante em caso de internação do segurado, remarcação de passagem para regresso do segurado e acompanhante”, afirma a executiva.

Contratação

A contratação do produto é individual, mas quando a pessoa viaja com família ou amigos é possível fazer um pacote para facilitar o pagamento, que fica unificado.

Destinos onde o seguro viagem é obrigatório

Pode se contratar um seguro para uma viagem a partir de 50 quilômetros da residência. O seguro é obrigatório para quem vai para os países que fazem parte do Tratado de Schengen, que inclui a União Europeia, Islândia, Noruega e Suíça, que permite livre circulação entre países membros, mas obriga a contratação de um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. Além disso, fora do Tratado de Schengen, há outros países que exigem, como Cuba e Venezuela, por exemplo.

Quando contratar

Segundo Dalva, o serviço pode ser contrato até três dias antes da partida. E não é interessante muita antecedência, pela possibilidade de variação do dólar.

Valores

Os preços variam de acordo com o destino, valor a ser contratado e a quantidade de dias. A idade pode influenciar apenas quando o passageiro tem mais de 65 anos.

Acionando o seguro

A especialista declara que, quando o seguro viagem é acionado, o problema costuma ser resolvido em poucas horas, no mesmo dia. “É similar à assistência 24 horas de outros tipos de seguro. E além do acionamento do seguro viagem, é possível pedir reembolso. No caso de despesas médicas no exterior, por exemplo, o segurado pode pagar as despesas, guardar as notas fiscais e solicitar reembolso depois”, conclui.