Imprevistos pessoais podem afetar renda mensal de profissionais liberais e autônomos

A solução para garantir sua renda é tema de mais um destaque da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros na Revista Cobertura. Leia abaixo a íntegra da entrevista com a Diretora da Sorella e especialista em Benefícios, Dalva Beduschi:

 

Seguro de Renda Protegida é uma alternativa para garantir a renda no fim do mês em casos de acidente ou doença

Imprevistos pessoais podem afetar renda mensal de profissionais liberais e autônomos

Investir em suas finanças pessoais, hoje em dia, é sinônimo de proteção e prevenção aos incidentes diários. Profissionais autônomos e liberais precisam desta segurança para garantir a renda mensal mesmo quando ocorrem imprevistos em suas vidas pessoais, como acidentes e doenças. Uma alternativa que pode garantir mais tranquilidade nesses casos é o Seguro de Renda Protegida, que oferece reembolso da renda diária por incapacidade temporária coberta.

O Seguro de Renda Protegida é uma espécie de seguro individual, onde o segurado contribui com um montante que varia de acordo com a renda mensal e será indenizado conforme o valor contratado. A cobertura do seguro vale por até 365 dias de afastamento e é válida somente para casos de doença ou acidente. O seguro é exclusivo para os profissionais liberais, autônomos e assalariados que desejam complementar o que receberão do INSS, caso tenham salário superior ao teto da Previdência Social.

De acordo com Dalva Beduschi, diretora da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros, a contratação do Seguro de Renda Protegida é simples e necessita somente da assinatura de proposta e preenchimento de declaração pessoal de saúde. Um dos cuidados na hora da admissão é garantir uma renda que o cliente possa comprovar. “A seguradora pode solicitar o comprovante de renda para o pagamento da indenização, mas a movimentação bancária já acaba servindo para esta comprovação, o que facilita bastante”, explica.

Estar ativo e produtivo é um dos requerimentos para garantir o seguro, isso porque é necessário que o cliente tenha uma fonte de renda para acionar a seguradora. “Não é um seguro que oferece a renda em casos de desemprego, mas sim um serviço que garante esta indenização em casos de afastamento temporário do trabalho, seja por acidente ou doença”, lembra Dalva.

Para os trabalhadores autônomos e liberais, cada dia afastado do serviço significa saldo negativo no fim do mês. Ao contratar o serviço, o segurado poderá acionar a seguradora e apresentar alguns documentos específicos para a abertura do sinistro. Após a liberação, o pagamento é realizado de forma mensal. “O cálculo é baseado no valor diário contratado e o segurado irá receber com base nos dias de afastamento, sendo observada a franquia de cada seguradora”.

O valor de investimento pode variar de acordo com a idade do cliente e com a renda que se deseja repor, ou seja, mesmo em incidentes, o cliente sempre estará seguro de sua renda mensal. “É possível contratar o seguro por 60 dias para afastamentos por LER (Lesões por Esforços Repetitivos) e DORT (Distúrbios Osteo musculares Relacionados ao Trabalho) e tendinites, por exemplo. O ideal é que seja observada com o consultor de seguros essa cláusula”, recomenda Dalva.

Previdência Privada e Seguro de Vida compensam mudanças do INSS

Com as novas mudanças em andamento nas regras do INSS, precisamos lembrar que nada impede que ainda mais alterações aconteçam ao longo do tempo. E como sabe-se que dificilmente as mudanças serão em benefício da população, os brasileiros vêm buscando alternativas.
Como a Previdência Privada e o Seguro de Vida são cada vez mais procurados para compensar estas mudanças, convém saber como e por que estas soluções podem lhe beneficiar.

 

Dalva Beduschi Entrevista na Record Mudanças no INSS

Aqui, sugestões na entrevista com nossa Diretora, Dalva Beduschi, à RIC TV Record:

Parte 1 – clique aqui

Parte 2 – clique aqui

 

E abaixo, mais orientações para compensar cada mudança:

  • Compensando o aumento da idade mínima e do tempo mínimo de contribuição para aposentadoria:
    A idade mínima passa a ser de 65 anos tanto para homens quanto para mulheres, para reivindicar aposentadorias. Já para receber aposentadoria integral, será necessário contribuir por 49 anos (pode-se contribuir por menos tempo, mas não se recebe a aposentadoria integral). E o tempo mínimo de contribuição passa de 15 para 25 anos.

 

O que a Previdência Privada pode fazer por você:
A Previdência Privada acaba trazendo grandes vantagens no longo prazo, pois como a tributação ocorre somente no momento do resgate, os valores investidos ao longo do tempo ficam rendendo sem sofrer a perda que ocorreria em outros investimentos que tem come-cotas, por exemplo.
Outra vantagem é que mesmo o pequeno investidor passa a ter acesso a rentabilidades muito mais atrativas sem precisar de conhecimento técnico sobre investimentos. Basta manter o hábito da poupança.
Assim, a Previdência Privada acaba servindo não só para a aposentadoria, mas também para qualquer outro projeto futuro que dependa de acúmulo de dinheiro. Você ainda pode escolher entre sacar todo o dinheiro e administrar por conta própria, ou ter uma renda a partir do valor acumulado.

 

  • Compensando a mudança na pensão por morte:
    No caso de pensão por morte, o valor pago à viúva ou ao viúvo passará a ser de 50% do valor do benefício recebido pelo contribuinte que morreu, havendo um adicional de 10% para cada dependente do casal (chegando a 100% apenas se o casal tiver 5 filhos). As pensões também não serão mais vinculadas ao salário mínimo.

 

A solução através do Seguro de Vida e da Previdência Privada:
Com o Seguro de Vida, você é que determina o valor a ser deixado para quem depende de você.
E com a ajuda do corretor de seguros, ao longo do tempo pode-se fazer uma revisão: com o valor já acumulado na Previdência Privada, você pode reduzir coberturas do Seguro de Vida para o caso de morte, já que a Previdência Privada é liberada para beneficiários. E com isso, você pode, inclusive, reduzir custos com o Seguro de Vida.

 

  • Compensando a mudança na aposentadoria por incapacidade:
    Nos casos de condições especiais, pessoas com deficiência e aposentadoria por incapacidade, o que está sendo proposto é que trabalhadores submetidos a condições especiais de trabalho, prejudiciais à saúde, assim como as pessoas com algum tipo de deficiência, continuarão tendo “tratamento especial”, mas não poderão ser aposentar com menos de 55 anos de idade e 20 anos de tempo de contribuição.

 

Como o Seguro de Vida pode ajudar:
Muitas vezes as pessoas não sabem, mas o Seguro de Vida não tem cobertura só para deixar um valor para alguém quando o segurado vem a faltar. Também há coberturas para o próprio segurado aproveitar em vida, justamente nos casos de afastamento temporário ou invalidez permanente. Quando se tem estas coberturas contratadas, mesmo os imprevistos que nos afastam do trabalho permitem que, com as indenizações recebidas, possamos continuar nossos projetos de aposentadoria.

E uma grande vantagem tanto do seguro quanto da previdência privada: as regras não mudam ao longo do caminho.

Bem diferente do que se pode esperar em relação ao INSS, não?

E para finalizar, economize e fique ainda mais tranquilo contratando com corretor de seguros em vez de com o banco.

Aliás, a Sorella está aqui para ajudar. 🙂

Ter seguro contribui para você ficar mais rico

Formas simplificadas de seguros já existem há alguns milhares de anos, desde sempre trazendo os benefícios da proteção coletiva. E por permitir que o dinheiro previsto para investimento não precise ser gasto na recuperação de prejuízos é que os seguros ajudam na construção de um patrimônio cada vez maior.

No primeiro semestre de 2016, enquanto que os eventos de origem natural causaram perdas de US$ 70 bilhões, menos da metade deste valor foi pago pelas seguradoras. Ou seja: mais de US$ 40 bilhões precisaram ser arcados pelas próprias vítimas e pelos seus governos, já que não havia seguro contratado para as demais situações.

Enquanto isso, em vez de se preocupar em formar reservas para possíveis perdas, pessoas e empresas que têm seguros podem realizar investimentos com mais tranquilidade, pois a responsabilidade sobre indenizações é transferida para a seguradora.

Com os patrimônios das empresas e das pessoas protegidos, a estabilidade social também se amplia, pois garante-se a capacidade produtiva, preservam-se empregos, e cada um de nós ainda pode ter seguro para garantir a própria renda.

Por tudo isso, o seguro ajuda você a ficar numa situação financeira cada vez melhor.

Fale conosco e proteja-se também!

Se você tivesse uma máquina de fazer dinheiro, você faria o seguro dessa máquina?

Seria bom ter uma máquina de dinheiro, não é mesmo? Afinal, precisamos de dinheiro para tudo (ou quase tudo) na vida.

Caso você ainda não desconfie qual é essa máquina de fazer dinheiro, em seguida você vai saber. Acompanhe:

Se pensarmos em nossa fase mais produtiva, que vai dos 16 aos 60 e poucos anos, há algumas coisas que normalmente queremos conquistar em diferentes fases:

– começamos, normalmente, querendo um carro
– depois (ou desde sempre), a casa própria
– em seguida, há a preocupação em manter o padrão de vida
– por fim, poupança ou patrimônio para o futuro

E tudo isso é alcançado graças à nossa renda.

Ao mesmo tempo, nessa trajetória, há alguns contratempos que temos o risco de enfrentar, e outros que enfrentaremos com certeza, sendo eles: talvez algumas doenças, uma possível invalidez, nossa falta, e a própria parada profissional.

E sendo estes alguns riscos ou fatos que podem prejudicar nossa renda, é aqui que cabe a pergunta: você já percebeu que, para todas as suas conquistas, você já tem essa máquina de dinheiro? Pois esta máquina é você mesmo!

Já tinha pensado nisso? Então, lembre-se que, além dos seguros de vida para quando faltamos, também há os seguros para garantirem nossa renda hoje e no futuro se precisarmos nos afastar do trabalho.

Você havia percebido que a máquina de dinheiro é você antes de chegar aos últimos parágrafos? Conte para nós nos comentários. 🙂