Alerta sobre Seguro Empresarial: Conheça a Cláusula de Rateio

Na tentativa de reduzir custos com seguros, muita gente costuma contratar coberturas com valores mais baixos que o ideal. Um exemplo típico: no seguro auto, coberturas contra terceiros que podem não servir para repor nem o para-choque de determinados modelos de veículos.

E o fato de os brasileiros normalmente contratarem coberturas insuficientes acaba levando a um problema maior no caso dos seguros compreensivos empresariais/patrimoniais. Neste caso, o problema vai além da possibilidade de não receber o suficiente: Pode-se não receber nem mesmo o valor da cobertura contratada, devido à chamada “cláusula de rateio”.

Quando existe a cláusula de rateio, o segurado assume uma proporção da indenização do seguro quando o valor em risco declarado for inferior ao valor em risco apurado no momento do sinistro.

Portanto, com Risco Relativo, em que o bem segurado pode não ter dano total, aplica-se o rateio (diferentemente de quando a contratação é com Risco Absoluto, em que a seguradora assume o total do prejuízo, limitado apenas ao limite da garantia e deduzindo as possíveis franquias).

Como o Risco Relativo é comum no seguro compreensivo (já que o bem segurado pode não ter dano total), convém conferir um exemplo de rateio:

Imaginemos que o segurado tenha informado que a Importância Segurada (IS) é de R$ 100.000,00. Ocorrido o sinistro, o perito (regulador de sinistro) apurou o Valor em Risco (VR) e esse valor era de R$ 200.000,00. E o prejuízo foi igual a R$ 40.000,00.

Como há insuficiência, ou seja, IS < VR será aplicada a cláusula de rateio e o valor da indenização será conforme fórmula abaixo:

Indenização = (IS/VR) × Prejuízos

Ou seja:

Indenização = (100.000,00 / 200.000,00) x 40.000,00
Indenização = R$ 20.000,00

Neste exemplo, reparamos que, mesmo com cobertura acima do valor do prejuízo, ainda acaba-se por não receber o suficiente para repor este prejuízo.

Nos casos em que há franquia e rateio, simultaneamente, primeiro aplica-se a franquia e, depois, as regras do rateio.

Assim, no momento da contratação e da renovação do seguro empresarial, deve-se atualizar o valor da cobertura, tanto pelo CUB (Custo Unitário Básico de construção) quanto por possíveis investimentos na estrutura. Assim você garante que não vai precisar arcar com parte do prejuízo mesmo tendo seguro.

A conta acima, envolvendo cláusula de rateio, não acontece no seguro residencial. No residencial recebe-se o valor contratado (limitado ao CUB). Mas claro que, mesmo não havendo rateio, você deve também conferir se o valor declarado é o suficiente para repor possíveis prejuízos. Ex.: Seu imóvel vale R$ 300 mil e, num incêndio, você perdeu tudo. E você contratou seguro para garantir R$ 200 mil. Neste caso, você recebe os R$ 200 mil sem rateio, mas acaba não sendo o total da sua perda.

Achou complicado? A Sorella está aqui para lhe ajudar com a parte “chata” da análise, para que você possa focar nos seus negócios enquanto garantimos sua tranquilidade.

Fale conosco: 47 3222 0284 ou sorella@sorellaseguros.com.br.

Sorella na mídia: Seguro residencial vai além da proteção e ajuda na manutenção do imóvel

Outra oportunidade em que a Sorella contribuiu com dicas para que as pessoas possam proteger suas conquistas foi na entrevista à Rádio CBN, em que as Diretoras da Sorella, Lourdes Valle e Dalva Beduschi, falaram sobre os benefícios e vantagens do seguro residencial:

Clique aqui para ouvir a entrevista

Abaixo, você pode conferir outras dicas sobre seguro residencial:

A segurança se tornou uma das maiores preocupações dos brasileiros nos últimos tempos. A violência cresce a cada dia e uma das alternativas encontradas para amenizar os prejuízos e se sentir mais protegido é com a contratação de seguros residenciais ou veiculares. E a diretora da Sorella Consultoria e Corretora de Seguros, Lourdes Valle, revela que com um seguro residencial, por exemplo, as precauções vão muito além de roubos ou desastres naturais. “Existem planos de assistência que auxiliam em questões que protegem também o patrimônio e dão manutenção à casa ou apartamento, com serviços de reparos elétricos, hidráulicos e telefônicos de emergência, conserto de eletrodomésticos, fechaduras, limpeza do filtro de ar-condicionado e da caixa d’água, que é ótimo considerando a necessidade de combater focos de dengue, e alguns desses serviços são ainda sem custo adicional”. A especialista dá algumas dicas e explica as possibilidades para se contratar um seguro e aproveitar estes benefícios:

A escolha de um plano

O cliente deve buscar um plano com as opções de serviço adicionais mais adequadas para o seu dia a dia. Neste caso, quanto mais opções, mais tranquilo o cliente ficará com relação à manutenção da residência. “Além de transferir a responsabilidade para a seguradora em caso de perdas, as opções facilitam a vida de quem tem um dia a dia corrido e não consegue absorver essas questões na rotina. E muitas vezes sai mais barato incluir esses serviços no seguro do que contratar individualmente.”, comenta.

Tipos de residências que devem contratar um seguro

As opções incluem residências de todos os tipos de construção, inclusive madeira, que é uma modalidade única do Sul do Brasil. Mesmo quando o condomínio tem seguro, é importante a contratação para o apartamento. “Além de proteger de roubos, por exemplo, um seguro em apartamento pode cobrir até mesmo um vazamento que afeta o espaço do vizinho. Só não dá para ficar desprotegido. Muitos pensam que o valor é alto, no entanto, ele geralmente é bem menor do que um seguro veicular”.

Cobertura e redução dos prejuízos

A contratação de uma cobertura básica abrange perdas e danos materiais diretamente causados por incêndio, queda de raios ou explosão de gás de uso doméstico dentro da área do terreno ou edifício. Quanto às coberturas adicionais, Lourdes explica que existem diversas possibilidades. “Desde os danos elétricos, desmoronamentos, equipamentos eletrônicos, impacto de veículos, perda/pagamento de aluguel, quebra de vidros, queda de aeronaves, responsabilidade civil familiar, roubo e furto qualificado de bens, acidentes com vendaval e granizo podem ser contratados”, finaliza.